Archive for Março 2009

O anterior já era uma bosta... O_O


.

Oi, leitores.

Hoje estava dando uma lida nas novidades no jornal Link, do estado de São Paulo e encontrei uma entrevista sobre o Internet Explorer 8 com itens de seus rivais [ Google Chrome e Firefox ]



Explorer 8 copia rivais com inteligência

Nova versão do navegador da Microsoft traz elementos do Firefox e do Chrome para reverter êxodo de usuários

Reporter: LUCAS PRETTI

É só olhar o gráfico ao lado e concluir: desde o lançamento do Firefox pela Fundação Mozilla, em 2004, o navegador Internet Explorer (IE), da Microsoft, vem seguindo uma clara curva descendente.

Era mesmo de se esperar que a próxima atualização fosse finalmente competitiva. E é. Apesar de manter o “sabor azul-bebê” típico da Microsoft, a versão 8 final do IE, lançada na quinta-feira, está mais segura, traz novas experiências para o usuário comum da web, digere e melhora inovações dos concorrentes. O objetivo é mudar o rumo do gráfico.

O Link teve acesso exclusivo ao programa antes do lançamento e nesta edição dá dicas de como aproveitar o melhor do Explorer. A maioria das novas ferramentas está um pouco escondida (veja aí o “sabor azul-bebê”) em ícones novos e nomes às vezes confusos.

Veja o caso do que a Microsoft chama de “aceleradores”. Eles não deixam a conexão mais rápida nem fazem a página carregar melhor no Internet Explorer. É uma função prática para acessar mapas, traduções e outras funcionalidades diretamente na página, sem precisar abrir novas abas (“guias”, para o IE). A aceleração da navegação viria da economia de cliques gerada pelo recurso.

Outra novidade já estava presente nos betas da versão 8. São os webslices, conceito que une widgets a favoritos. Um aplicativo fica disponível na barra superior do navegador e, quando clicado, abre uma janelinha de conteúdo da web – o que acaba virando um leitor invocado de RSS, com vídeos, fotos, serviços “embedados” e texto, claro.

A Microsoft aposta que os webslices terão o mesmo sucesso dos widgets do Windows Vista, acoplados à barra lateral da área de trabalho. Isso porque são empresas ou usuários que devem desenvolver os webslices e o conteúdo. O aplicativo só entra para a galeria após a aprovação do time de marketing da Microsoft (o azul-bebê outra vez). Ainda não é plena a adesão da empresa à cultura aberta do Firefox, que mostra sua força desde 2004.

Mas não se pode negar os avanços. O novo Internet Explorer 8, como o 7, também permite ao usuário trocar o mecanismo de busca integrado por outro serviço e adequar o browser ao estilo de navegação, com extensões (“complementos”) e inéditos níveis de privacidade.

A empresa aceitou, por exemplo, inovações do Chrome e incorporou a navegação anônima ao IE 8. Mas colocou ferramentas corporativas, para os chefes proibirem funcionários de usar o recurso (sim, o sabor azul-bebê).

A teoria da Microsoft – e também o slogan do novo Internet Explorer – é que o navegador deve servir à navegação da “vida real”. Eles se baseiam em estatísticas geradas pelo hábito dos usuários para concluir que 80% das pessoas navegam quase sempre pelos mesmos sites e que a porta de entrada da web na maioria das vezes são os mecanismos de busca. Daí veio, por exemplo, a “busca visual” (veja na página ao lado).

“A Microsoft não pensa em dominar a internet, só em fazer da experiência do usuário a melhor possível”, diz Osvaldo de Oliveira, diretor de Serviços Online e Consumo da empresa. E, de olho no tal gráfico, a política da empresa não muda: o Internet Explorer 8 ainda vem incorporado ao Windows Vista.

Fonte: http://www.link.estadao.com.br/index.cfm?id_conteudo=15523

---

Ainda continuo tendo pavor do IE. Fikdik.

See ya! o/

Mudança de layout.


.

Devido a um erro que deu no código, o she--nerd.blogspot ficará com o layout antigo [ esse era o 1º que eu fiz ]

Em breve coloco o novo layout.

E espero que as moderadoras postem. ¬¬
See ya! o/

Não deixe o calor fritar seus eletrônicos.


.

Em uma nova postagem, eu resolvi postar esse artigo interessante que eu achei no jornal Link do Estado de São Paulo.


"O clima quente, aliado ao uso incorreto ou abusivo de equipamentos, reduz a vida útil e causa mau funcionamento."

Reporter: JOCELYN AURICCHIO

Primeiro, o barulho começa suave. Depois, vai aumentando, aumentando, e parece que um Boeing está pousando no seu computador. Apesar do barulho, a máquina está funcionando bem. Mas depois de alguns minutos, a famigerada tela azul da morte, um travamento clássico dos PCs, joga no lixo o seu trabalho ou estraga sua diversão.

Essa cena, pela qual infelizmente muita gente passou, é o que invariavelmente acontece quando um PC, ou qualquer equipamento de alta tecnologia, sofre a ação do calor extremo – que tem sido o caso nas últimas semanas. Chips não foram feitos para funcionar quentes. O calor faz com que as informações se embaralhem e os sinais elétricos se confundam.

Pela sua complexidade, o computador é o que mais sofre com o calor. Mesmo assim, todo o tipo de aparelho, de celulares a TVs de tela fina (veja mais abaixo) podem sofrer bastante se não tiverem condições adequadas de temperatura para funcionar. E, dependendo do aparelho, a falta de ventilação pode ser até mesmo o estopim para situações perigosas, que podem causar queimaduras e até explosões.

Notebooks mal utilizados vão acumulando calor até o ponto de se tornarem verdadeiras chapas quentes˜, que em contato com áreas do corpo, como no colo, podem causar ferimentos sérios. Como todo PC, ele precisa de ar para resfriar.

Baterias de celulares deixados por longos períodos sob o sol podem inclusive explodir espontaneamentes.

A energia térmica se acumula nos equipamentos eletrônicos por causa da eletricidade que passa por dentro dos chips. Nem toda energia que passa pelo chip é usada para levar informações. Uma parte acaba virando calor, do mesmo jeito que em resistências elétricas.

E quanto mais componentes no aparelho, mais calor ele gera. É por isso que um PC precisa de tanta refrigeração. O pequeno calor gerado pelos componentes vai se somando, e se não for expulso por uma ventoinha – ou cooler, como também é conhecido o componente – potente, inevitavelmente irá travar.

E não basta apenas soprar ar frio para dentro do aparelho. É necessário um fluxo de ar para carregar o ar quente para fora. Por isso mesmo, não se deve jamais obstruir as saídas de ar dos aparelhos.

A própria posição dos aparelhos pode causar um superaquecimento. Videogames e notebooks, se operarem inclinados, terão dificuldades em expulsar o calor. Isso acontece porque além da ventoinha, os fabricantes utilizam uma solução de engenharia nas carcaças dos aparelhos que os fazem funcionar mais ou menos como chaminés, levando o ar quente para fora para que o ar frio entre. Se a posição de trabalho for inadequada, o calor forma um bolsão quente na máquina, prejudicando a refrigeração e travando-a.

E bastam alguns poucos cuidados, no uso e no ambiente, para que tudo rode frio.

---

Fonte: http://www.link.estadao.com.br/index.cfm?id_conteudo=15474

Por enquanto é só. Ah...e eu sou a Cah. :)